Discipulando em Liberdade

Lucas 4:18-19

O nosso Senhor Jesus Cristo foi e sempre será o mais precioso exemplo a ser seguido dentro das Escrituras. No seu Evangelho, Lucas narra o episódio em que Jesus, ao abrir o livro do profeta Isaías, lê para os judeus e deixa claro porque Deus, o Pai, o ungiu com o Espírito Santo. Ele foi ungido para evangelizar os pobres, para proclamar libertação aos cativos e restauração de vista aos cegos e para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor. A profecia do ano aceitável do Senhor se cumpriu em Jesus. Ano de libertação e restauração comemorado de 50 em 50 anos, em Israel. Nesse ano a terra não era cultivada; todas as terras vendidas ou confiscadas eram devolvidas aos seus donos anteriores, e todos os escravos eram libertados (Levítico 25:10). Isaías proclamou um novo jubileu (Isaías 61:1-3), que Jesus interpretou como tendo se realizado com a sua vinda. Jesus veio trazer libertação.

Discípulos de Jesus devem proclamar libertação, nunca escravidão. Absolvição, nunca condenação. Perdão, nunca cobrança de dívida. Toda a palavra no discipulado tem que ser uma palavra libertadora. Em João 19:30 Jesus diz: “Está consumado”. Em outras palavras: Vocês estão libertos. Não há mais dívida a ser paga. Este é o resumo da proclamação do discípulo de Jesus. Com um discipulado libertador poderemos experimentar o que significa “levar as cargas uns dos outros” (Gálatas 6:2).

Anúncios